Link para página

Designação da Operação: VALORIZAÇÃO DO EDIFÍCIO DO CENTRO DE INTERPRETAÇÃO DE ARTE RUPESTRE
Código da Operação: CENTRO-07- 2316-FEDER-000271
Beneficiário: Município de Vila Velha de Rodão

Investimento total: 725.358,00€
Investimento elegível comparticipado: 493.125,68€
Investimento não elegível: 16.489,26€
Investimento elegível não comparticipado: 215.743,06€
Comparticipação FEDER: 419.156,83€ (Saldo disponível - à taxa de 85%)

Assente numa estratégia de regeneração e melhoramento do ambiente urbano, o Município de Vila Velha de Ródão pretende, através da operação “Valorização do Edifício do Centro de Interpretação de Arte Rupestre – CIART” requalificar e revitalizar o obsoleto edifício do Centro de Interpretação com vista a torna-lo mais contemporâneo, mais atual e mais funcional.

O edifício do Centro de Interpretação localiza-se na ARU do núcleo urbano antigo e zona histórica da Vila e visa a preservação, promoção e divulgação do vasto património da arte rupestre do Vale do Tejo, um dos grandes valores culturais do Concelho de Ródão. O edifício comporta espaços expositivos e mostra permanente de Arte Rupestre e Arqueologia, incluindo no seu espólio réplicas de gravuras e outros elementos da pré-história descobertos no Vale do Tejo, na área territorial de Vila Velha de Ródão.

A requalificação do edifício inclui no seu programa de reabilitação trabalhos com vista à reformulação de todo o espaço interior, a resolução de assimetrias existentes e a introdução de um programa específico com vista à exposição de conteúdos museológicos, nomeadamente a Arte Rupestre, Paleolítico, Geologia e Geomorfologia.

O programa proposto para a intervenção no edifício distribui-se por duas galerias expositivas em ambos os pisos, e contemplará um centro de documentação, átrio de entrada, sala de multimédia e audiovisuais, gabinetes, instalações sanitárias e um ascensor mecânico.

No que respeita aos arranjos exteriores, a intervenção tem como objetivo dotar os espaços exteriores contíguos ao Centro de Interpretação de Arte Rupestre do Vale do Tejo, de condições de utilização para lazer e bem-estar, promovendo a sua utilização como espaço de paragem, para além de passagem.

A ação proposta nesta operação contribui de forma estruturada e concertada para o cumprimento dos indicadores de realização e de resultado, nomeadamente através da proposta de desenvolvimento urbano, com a reabilitação de um edifício público com 670m2 e pelo aumento do grau de satisfação dos residentes – indicador a apurar após a conclusão da operação.

Objetivo geral do projeto

A operação Valorização do Edifício do Centro de Interpretação de Arte Rupestre, consiste na requalificação de um equipamento de utilização coletiva, com vista a torna-lo mais moderno, mais atual e mais funcional. O edifício, localizado no núcleo urbano antigo de Vila Velha de Ródão, e a intervenção proposta contribuirão para a dinamização e recuperação de uma zona antiga e histórica, que se apresenta com um aspeto degradado e sem dinâmica urbana.

Objetivos Específicos

● Qualificação e modernização do edifício público, tornando mais moderno, harmonioso, acessível e estruturado, dotando-o de condições para o uso coletivo qualificado;
● Melhoramento do ambiente urbano, através da oferta de equipamentos públicos urbanos aos utilizadores do espaço;
● Revitalização da zona histórica de Vila Velha de Ródão, através da qualificação ambiental e urbanística de espaços abandonados, degradados e sem uso;
● Promover e estimular a reabilitação do edificado, tornando-o mais atrativo do ponto de vista territorial, contribuindo assim para a captação de novos moradores/residentes no concelho, e consequentemente contribuir para combater a desertificação do concelho.
● Criação de espaços expositivos para preservação do património existente para divulgação dos valores culturais e naturais (arte rupestre e arqueologia);

 

Pocentro PT2020 FEDER Bom