Link para página

Embora seja o município de menor dimensão a integrar a Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa, Vila Velha de Ródão distingue-se pelos seus elevados índices de desenvolvimento e crescimento, face aos recursos que dispõe e à riqueza que gera para o concelho e para o distrito.

Ao nível económico, encontram-se representados no concelho todos os setores de atividade.

O setor primário, embora de menor expressão, assume especial relevância no contexto distrital, nomeadamente através das suas plantações de nogueiras, vinhas e olivais. O concelho conta ainda com unidades produtoras de energias renováveis, ao nível da biomassa.

O setor secundário assume um papel relevante não só para o concelho, como para a região, dado que se encontram aqui instaladas grandes unidades industriais ligadas à fileira do papel, as quais contribuem decisivamente para a dinâmica da economia local e para o emprego, assim como para os níveis do PIB regional e nacional. Neste setor assume também importância uma atividade agroindustrial que valoriza os produtos regionais – como o queijo, os enchidos, o mel, o presunto, o azeite e o vinho –, a panificação e a extração de cortiça.

O setor terciário, embora ligeiramente menos representativo que o secundário, assume um importante papel na economia do concelho, encontrando-se aqui representadas empresas ligadas aos setores turístico, como a hotelaria e a restauração, assim como o pequeno comércio.

A paisagem natural única, a biodiversidade e a oferta cultural instalada (museus, sítios arqueológicos, programação cultural) constituem-se como uma referência na região e têm contribuído para impulsionar e afirmar o concelho como um destino turístico de natureza, cultura e património.