Link para página

160046321 1678106485731600 1217976907898218533 O

A Biblioteca Municipal José Baptista Martins (BMJBM), na qualidade de serviço do Município de Vila Velha de Ródão empenhado na qualidade de vida no concelho, assume, pelo segundo ano consecutivo, como missão apoiar a difícil tarefa de assegurar o desenvolvimento pleno dos membros mais novos da comunidade. Pretendendo que a arte, a ciência, a observação e experimentação, a narrativa oral, mas também o convívio, a descoberta da natureza e o apreço pelo ato de brincar façam parte do quotidiano das crianças entre os 3 e os 5 anos, estamos a conceber o programa da 2.ª edição da iniciativa DIAS DE SABER, a acontecer no primeiro semestre de 2021 e destinado exclusivamente ao Jardim de Infância do Porto do Tejo. Nele se propõem atividades que favorecerão o estabelecimento de novas relações da criança com: o seu corpo, através dos sentidos e do movimento; a expressão de sentimentos e vivências, através da narrativa oral; a natureza, que será recriada na zona envolvente do edifício do Jardim de Infância, e os seus ciclos.

Contamos, para esta missão, com o apoio do Agrupamento de Escolas, de toda a comunidade educativa do Jardim de Infância do Porto do Tejo e com outros serviços do município.

Iniciaríamos este ciclo de oferta de possibilidades com uma intervenção no espaço envolvente ao edifício, levada acabo pelas equipas de jardinagem do município e o apoio de Luís Pires (Vale da Sarvinda), a qual conferiria uma dimensão de sustentabilidade e ciclicidade ao projeto. Com esta intervenção pretende-se dotar o Jardim de Infância de um recurso didático que permanecerá e poderá ser usado para, entre outras coisas: contar histórias à sombra, observar a vida das plantas e dos animais que delas vivem, desenvolver atividades ligadas ao movimento, à música e à representação.

Para a conceção do programa não é alheia a vocação assumida pela BMJBM para o biénio 2021 e 2022: permitir a revelação de uma nova forma de pensar e agir (através da passagem de biblioteca para bioteca), na qual a vida não está de um lado e a comunidade de outro, e que possam estender-se uma para a outra numa capacidade de se habitarem mutuamente. Todo o caminho percorrido nos primeiros 12 anos de atividade da BMJBM foi uma, muito bem feita, preparação para esta possibilidade que agora se abre.

Neste princípio de novo paradigma, a BMJBM assume-se um verbo - cuidar - ao serviço da mudança dos nossos cidadãos que lhes permita buscar a sua felicidade. Para nos ajudar a abrir essa nova forma de habitar o mundo, seguimos a inspiração que nos deixam os textos de Maria Gabriela Llansol (MGL), uma das maiores escritoras portuguesas do sec. XX, e especialmente o conceito de espaço edénico, essa esperança de recuperar a alegria e o afeto. «Os seres têm um sentimento final de que há um lugar onde chegarão à sua coincidência. Para cada um a sua.» Esse lugar é o espaço edénico de MGL, que no caso da escritora acontece no corpo a escrever e que no caso da BMJBM pretendemos que seja a nossa biblioteca a relacionar-se com a sua comunidade.

Já no ano passado veio dela a frase que inspirou os Dias de Saber: «Os dias em que nada se aprende fazem parte do saber», que remetia para as possibilidades lúdicas e contemplativas da vida. Este ano propomos para reflexão a frase, da mesma autora, SEMPRE QUE SEI, NÃO ESCONDO. Não espanta, pois, que a criação do programa esteja a ser proposta segundo um modelo colaborativo, envolvendo muitas e diversas possibilidades de pensamento e ação. Também gostamos de pensar que «para educar uma criança é preciso toda uma aldeia», daí o envolvimento da BMJBM enquanto recurso ao serviço de todos os membros da sua comunidade. Ainda levando à prática o sentido do texto de Maria Gabriela Llansol, o programa foi imaginado na reciprocidade de partilha de saberes, tanto dos adultos para as crianças como das crianças para os adultos.

 

Programa em construção: fevereiro a junho 2021

 

I - No princípio, um jardim

Finalidade: Tendo em conta que “o espaço exterior é igualmente um espaço educativo pelas suas potencialidades e pelas oportunidades educativas que pode oferecer, merecendo a mesma atenção do/a educador/a que o espaço interior”1, o que se pretende é a conceção e intervenção no espaço envolvente ao edifício do Jardim de Infância do Porto do Tejo, no sentido de o tornar didático e lúdico e de ajudar crianças e adultos a desenvolver uma relação próxima com a natureza. 

Período de intervenção: fevereiro a junho 

Conceção e coordenação: Ana Diogo

Desenvolvimento: Serviço de Jardinagem do Município de Vila Velha de Ródão

Apoio: Luís Pires (do projeto Vale da Sarvinda) e Edgar Saraiva.

Nota: 1 – Fonte: Site da Direção Geral da Educação

 

II - O meu corpo é uma roda

Finalidade: Intervenção em torno do movimento corporal que pretende levar as crianças a perceber o seu corpo como expressão de sentidos e sentires e impulsionador de apetências lúdicas e sensoriais.

Período de intervenção: março a junho

Conceção e desenvolvimento: Setor de Desporto e Tempos Livres (Edgar Saraiva)

 

III – Diálogos para amar livros, lobos, pássaros, árvores e silêncio – Livro Solar

Finalidade: Residência artística de cinco dias no Jardim de Infância do Porto do Tejo, em comunhão com as crianças, educadoras, auxiliares e restante equipa. Entre outros aspetos, pretende-se a dinamização de oficinas de leitura criativa, com vista à promoção da escuta sensorial e poética da natureza, destinadas a pequenos jardineiros e ao mundo, num jardim solar de Vila Velha de Ródão.

Período de intervenção: 24 a 30 de abril

Criação e orientação: Marina Palácio

 

IV – Procurar o jardim da MãeSol

Finalidade: Criação de um espaço de narrativa do vivido pelas crianças do Jardim de Infância do Porto do Tejo, no qual se promova a dinamização de boas conversas e de desejos de perguntar, tendo como ponto de partida frases da autoria de Maria Gabriela Llansol.

Período de intervenção: maio e junho

Conceção e dinamização: Biblioteca Municipal de Vila Velha de Ródão (Graça Batista e Susana Vicente).

 

V - Afinal o Caracol e Andante(des)Concertante

Finalidade: Apresentação de dois espetáculos, pela Andante - Associação Artística, promotores da ligação à expressão artística, ao texto poético e à natureza, em idades precoces. Esta iniciativa pretende também iniciar o convívio das crianças que frequentam o Jardim de Infância do Porto do Tejo com as crianças que serão suas colegas no ano letivo seguinte.

Período de intervenção: junho (a confirmar)

Conceção e dinamização: Andante - Associação Artística

Apoio: Casa de Artes e Cultura do Tejo